Música: Meu eu em você

Música de Paula Fernandes, lindíssima, de uma poesia espetacular….

Eu sou o brilho dos teus olhos ao me olhar
Sou o teu sorriso ao ganhar um beijo meu
Eu sou teu corpo inteiro a se arrepiar
Quando em meus braços você se acolheu

Eu sou o teu segredo mais oculto
Teu desejo mais profundo, Teu querer…
Tua fome de prazer, sem disfarçar
Sou a fonte de alegria…Sou o teu sonhar

Eu sou a tua sombra, Eu sou teu guia
Sou o teu luar em plena luz do dia
Sou tua pele, proteção…Sou teu calor
Eu sou teu cheiro a perfumar o nosso amor.

Eu sou tua saudade reprimida
Sou teu sangrar ao ver minha partida
Sou teu peito a apelar, gritar de dor
Ao se ver ainda mais distante do meu amor

Sou teu ego, Tua alma
Sou teu céu, O teu inferno…A tua calma
Eu sou teu tudo…Sou teu nada
Sou apenas tua amada…
Eu sou teu mundo, Sou teu poder
Sou tua vida
Sou meu eu em você

Anúncios

Pobre de mim

Globularia vulgaris in the wild Castelltallat ...

Image via Wikipedia

Pobre de mim, numa tristeza sem fim.
Que achei que tudo seria maravilhoso, pobre de mim.
Pobre de mim, passando por um dissabor.
Que achei que tudo se resolveria fácil, pobre de mim.
Pobre de mim, numa felicidade agradável.
Que achei que nunca acabaria, pobre de mim.
Pobre de mim, vivendo um amor eterno.
Que achei que realmente era eterno, mas se acabou, pobre de mim.

Opostos

O conhecer pode não ser somente tranquilizador, mas também desolador.
O descobrir pode não ser somente revelador, mas também traidor.
O sentir pode não ser somente avassalador, mas também devastador.
O pensar pode não ser somente esclarecedor, mas também martirizador.
O querer pode não ser somente preenchedor, mas também esgotador.

Conhecer, para descobrir que ao sentir e pensar há o querer.

A razão do pesar

Pôr-do-Sol

Image via Wikipedia

Quando o Sol se apaga
Há sempre alguém para lamentar
Sem nem saber a razão do pesar

Como saber por quem chorar?
Se quando o Sol se apagar
Sempre algúem irá lamentar
Sem descobrir a razão do pesar?

Sem motivo para se lamentar
Não haverá por quem chorar
Nem a necessidade de saber a razão do pesar
Então não há motivo
Para o Sol se apagar